Lobo: Conheça o Maioral

O Lobo é um caçador de recompensas da DC Comics, criado em 1983, por Keith Giffen e Roger Slifer. Natural de Czárnia, um planeta modelo de paz na galáxia. Não havia guerras, todos os habitantes viviam em plena harmonia, e até a morte era apenas uma opção, já que todos eram praticamente imortais, viviam centenas de anos e ainda tinham a capacidade natural dos czarnianos de criarem clones com uma simples gota de sangue.

Como uma maldição ou um jogo do destino, Lobo nasceu totalmente diferente de seus compatriotas. Mal nasceu e já arrancou os dedos da parteira e assassinou seus médicos.

Na escola ele era sinistro, conhecido como o valentão por ser temido por todos, deixou seu diretor perturbado com sua insanidade.

Boletim
Boletim – Da Edição Especial “O Evangelho Segundo o Lobo”. – Clique na imagem para ampliar

Incontrolável e indestrutível como todo czarniano, aos 18 anos praticou todo tipo de vandalismo e assassinatos em Czárnia. A História dos czarnianos e seu planeta se encerrou quando Lobo criou um enxame de microscópicos escorpiões voadores, que extinguiram toda a vida no planeta. Lobo tornou-se então o último czarniano vivo.

Durante sua vida, Lobo buscou vários empregos que fizessem sentido à sua “alma de assassino”, até que resolveu ingressar no ramo dos caçadores de recompensas. A partir daí, passou a matar por dinheiro. Nessa época se auto-intitulava “assasssino de reis” e “flagelo da galáxia”.

Por suas incríveis capacidades foi procurado por todos os tipos de “vilões”, que o levaram a fechar contratos extremos, colocando-o cara a cara com os personagens mais poderosos do universo. Encontrou-se com diversos heróis do espaço e da Terra, tendo derrotado facilmente o Superman após uma série de bebedeiras. Em uma luta com Gnort, um Lanterna Verde, o venceu facilmente. A explicação de Lobo no episódio foi “seu anel funciona a base de força de vontade. Pois ninguém tem mais força de vontade do que eu“. O Maioral, como gosta de ser chamado, também teve encontros com personagens de outras editoras, como Máskara, Juiz Dredd e Wolverine (este último, o derrotou numa luta decidida por voto de leitores no gibi “Marvel vs. DC”).

Capas DC Comics
Capas DC Comics

Fez parte também de três grupos de heróis: L.E.G.I.Ã.O., Liga da Justiça e Justiça Jovem. No primeiro, foi obrigado por Vril Dox a trabalhar para sua polícia espacial, após ter sido derrotado em uma luta suja, previamente armada por Dox. Lobo criou centenas de clones de si mesmo que dominaram um planeta. Ele participou do grupo até sua dissolução.

Na Liga da Justiça, Lobo foi membro duas vezes por um tempo curtíssimo. Na primeira, foi durante uma missão que havia recebido para assassinar os membros do grupo. Fingindo ser amigo para se infiltrar, foi classificado como membro honorário. Tempos depois, participou da Liga da Justiça dos Alienígenas, durante uma saga da Liga da Justiça em que cada membro montou sua própria versão do grupo (essa fora criado por Superman e Caçador de Marte).

Lobo em destaque numa das edições da HQ do Lanterna Verde.

Lobo não tem dó ou piedade de nenhum ser vivo. Os únicos seres do universo a que tem apreço (ou algo semelhante a amor) são os golfinhos espaciais, que cuida e alimenta como verdadeiros filhos amados, além dos cães que o seu código não permite matar. Apesar de falta de moralidade e de não se preocupar com nada nem ninguém, Lobo possui um código de ética: ele mantém sua palavra custe o que custar. Se combinar a realização de algo, o fará a qualquer custo, mesmo prejudicado. Isso o colocou em maus lençóis quando prometeu se juntar a Vril Dox se ele o vencesse em uma luta. Apesar de muitas vezes revoltado, nunca voltou atrás em nada que prometeu.

Sua força é extremamente alta, capaz de rivalizar com seres poderosos como Superman. Por exemplo, já deixou Superman inconsciente sem grande esforço aparente. Lobo possui um sentido de rastreamento apuradíssimo, que permite que encontre qualquer objeto ou pessoa que teve contato, mesmo que esteja do outro lado do universo. Sua única fraqueza é quanto a gases venenosos. Lobo ainda viaja no vácuo, sem necessidade de oxigênio, com uma moto espacial. Sua resistência, sobre humana, é deveras estranha: ele pode ser ferido, por balas, facas, e o que mais vier, mas não morre.

Em Guy Gardner Renasce, Lobo demonstra uma grande resistência ao fogo, quando vários trovejantes a seu lado foram incinerados por uma estátua de Sinestro, mas o Maioral nada sofreu além de cabelos chamuscados.

Contudo, ele não pode morrer de forma alguma. No gibi “Lobo’s Back” (no Brasil, “Lobo Está Morto”), ele é assassinado e sua alma é encaminhada para o Céu. Após várias confusões como voltar para a terra em forma de mulher morrendo novamente e causando muita violência astral, nem Céu nem Inferno o aceitam, e sua alma é devolvida para o corpo. Após isso sua alma sempre volta ao seu corpo, mesmo que só reste uma gota de sangue, por exemplo (sua capacidade regenerativa cuida de formar um novo corpo a partir do pedaço que sobrou).

Serie
Serie “Lobo’s Back”

Durante a maior parte de sua vida Lobo literalmente aterrorizava seus adversários apenas com sua presença. Seus oponentes evitavam o confronto, sob pena de cada de gota de seu sangue se tornar outro Lobo. Essa capacidade foi tirada por Vril Dox  após uma saga da L.E.G.I.Ã.O., onde Lobo usou ao máximo seu poder de replicação, tornando-se estéril. Tempos depois, foi descoberto que um dos clones de Lobo havia sobrevivido, e se tornado mais inteligente que o próprio Lobo. Em confronto, um dos Lobos ganhou, mas até hoje não se sabe se o original ou o clone. Se o clone venceu, então o Maioral ainda poderia ter o poder de replicação. Entretanto, o Maioral foi visto posteriormente tirando um mini-rádio do próprio cérebro; isto conclui que o Lobo original ganhou, pois somente matéria orgânica pode ser reproduzida.

Lobo versus Vril Dox L.E.G.I.O.N. #10 (DC 2000 nº24)

Em 1991, Lobo fez sua primeira grande participação em revistas de outros personagens nas edições 11 a 15 do gibi “The Demon”, estrelado por Etrigan. No mesmo mês em que foi lançada a última edição de “The Demon” com Lobo, já era possível encontrá-lo também na revistas “Legion of Super-heroes” #22 e “War of the Gods” #1, além da sua participação na L.E.G.I.Ã.O.. No final desse mesmo ano, foi publicada “The Lobo Paramilitary Christmas Special” (no Brasil, “Lobo versus Papai Noel”) e uma nova participação especial num arco de histórias da Liga da Justiça.

A popularidade do personagem atingiu o ápice em 1993, após diversas minisséries e edições especiais. Contudo, foi neste ano que Keith Giffen saiu da DC Comics por motivos criativos. Uma de suas piadas no especial “Lobo’s Back” foi proibida, pois traria uma sátira a Jesus Cristo. No mesmo ano da saída de Giffen, surgiu a revista mensal de Lobo (idéia sobre a qual o roteirista era terminantemente contra), que ficou a cargo de Alan Grant.

Durante muito tempo, a revista regular de Lobo foi decepcionando os fãs, já que era menos violenta que as minisséries e especiais. Segundo Alan Grant, o problema é que a DC Comics vetava muitas coisas, pois a intenção era a de que o gibi atingisse um público maior. A popularidade de Lobo começou a cair e ele já não participava tão constantemente dos gibis de outros personagens, embora continuasse sendo utilizado de vez em quando.

A revista regular do Lobo foi cancelada na edição 64, em 1999, com o personagem voltando a ter apenas alguns poucos especiais (já com Keith Giffen de volta). Embora em quantidade extremamente menor do que no início da década de 1990, continuam a sair minisséries e especiais do personagem, embora ele praticamente não apareça mais constantemente no chamado “Universo DC”.

CURIOSIDADES:

  • Lobo tem um chip implantado no seu sistema auditivo que é ligado a Rádio Zombie, aonde toca Heavy Metal 24 horas por dia. Muitos dizem que sua agressividade tão extrema vem daí, eu digo que ele é maluco por natureza;
  • Lobo é o personagem favorito de Stan Lee (Marvel);
  • No jogo “Injustice: Gods Amongus” é possível jogar com o Lobo em uma DLC;
  • A única fraqueza conhecida do Lobo é Gás Venenoso, sendo que nada pode matar ele, o máximo que se conseguiria é fazer com que ele desmaie;
  • Embora não tenha ainda sido oficialmente adaptado para o cinema, Lobo foi o personagem principal de um curta-metragem não oficial criado pelo estudante de cinema do American Film Institute, Scott Leberecht.
    Apesar de ter caráter não comercial, o filme tornou-se sucesso (tendo contado, inclusive, com o apoio dos criadores Keith Giffen e Roger Slifer). A história é uma adaptação de “The Paramilitary Christmas Special”, na qual Lobo (interpretado por Andrew Bryniarski, que antes interpretara Zangief na adaptação para o cinema de Street Fighter) é contratado pelo Coelho da Páscoa para matar o Papai Noel;
  • The Rock já foi cotado para interpretar O Maioral em um possível filme;
  • A primeira aparição de Lobo no Brasil foi no gibi “Liga da Justiça” nº 19, daeditora Abril, de julho de 1990;
  • Lobo teve participações especiais nosdesenhos animados do Super-Homem e da Liga da Justiça. No primeiro, ele participou dos episódios “The Main Man” partes 1 e 2. Apesar de “Main Man” ser o termo em inglês que ele utiliza como apelido e tradicionalmente traduzido como “Maioral”, a dublagem brasileira traduziu o termo como “Homem Invencível”. Houve uma pequena participação ainda no desenho do Superman no episódio Warrior Queen, no final. Na série animada da Liga, Lobo participou as duas partes de “Hereafter” (no Brasil, “Agora e Depois”), da segunda temporada do desenho, se auto-elegendo o substituto de Superman, dado como morto até retornar de sua viagem ao futuro distante. Em 2012 Lobo participou da série animada Justiça Jovem, enfrentando Batgirl e Moça-Maravilha , sua participação foi no primeiro episódio da segunda temporada “Happy New Year”;
  • Em um crossover “Amalgam”, que trazia mesclas de diversos personagens das duas editoras criaram o Lobo The Duck um personagem que fazia um amálgamade Lobo (da DC Comics) e Howard, o Pato (da Marvel);
Lobo The Duck, é considerado por muitos fãs o crossover de maior fracasso da DC Comics.

As suas HQ’s não são tipicas histórias de heróis que salvam o mundo, o Lobo sendo um anti-herói traz consigo muita brutalidade e violência, e não são recomendadas para menores de 16 anos.

Anúncios

Aquaman: Um dos heróis mais poderosos da DC Comics

Há uma generalização entre os internautas, que provavelmente não leem HQs, de que Aquaman (ou Arthur Curry) é um herói com poderes inúteis e motivo da piadinhas. É provável que o desenho Superamigos produzido entre 1973 a 1985 tenha contribuído pra construção dessa má fama, mas, agora, todos vão saber que Aquaman pode ser muitas coisas, menos inútil:

Aquaman no desenho Superamigos produzido entre 1973 a 1985

Aquaman fez sua primeira aparição na revista More Fun Comics #73, em novembro de 1941, criado por Paul Norris eMort Weisinger. Arthut Curry era um homem que vivia na água e na terra, lutou contra vários vilões, desde nazista até seres de outros planetas e dimensões. Lutou ao lado do Super-Homem, Batman, Mulher-Maravilha, entre outros, tendo salvado o planeta sozinho, algumas vezes. Além disso, é o governante de Atlântida, um continente que afundou no mar e cujos habitantes adquiriram a capacidade de respirar embaixo d’água. A série atual Novos 52 foi benéfica com Aquaman, já que ele não apenas estrelou sua própria série, como foi um dos membros da nova Liga da Justiça.

Aquaman deixa claro em Novos 52

Em Novos 52, ele não fala com peixes e sim, chama-os telepaticamente para onde esta, mas apenas embaixo da água.

O poder telepático de Aquaman também influencia seres não-aquáticos. Ele consegue ler mentes e se comunicar telepaticamente com as pessoas, além de controlá-las hipnoticamente. Basta se concentrar um pouquinho, e ele pode fazer seu oponente ter convulsões. O ataque mental que ele usou contra Kordax foi tão forte que o vilão acabou se suicidando para acabar com a tortura. O herói possui outras inúmeras habilidades. Como nadador, ele chegou à velocidade máxima de 1.000 nós (cerca de 1.150,7 mph) e lançou-se a 60 pés, da água para a superfície. Essa força significa que Arthur pode, facilmente, levantar um carro e jogá-lo como uma bola de futebol. Certa vez, ele ajudou a sustentar um edifício de 10 andares em chamas por vários minutos até que os bombeiros pudessem evacuar o local. Balas não atravessam seu corpo, apenas ricocheteiam, deixando às vezes alguns arranhões. Seus sentidos são tão aguçados que ele consegue enxergar no escuro. Adicione alguns anos de experiência em batalhas e o fato dele não ter nenhum tipo de fraqueza como a kryptonita do Super-Homem, por exemplo, e terá um dos maiores guerreiros de todos os tempos.

Novos 52

Sua esposa também é uma Super Heroína.

Mera esposa de Aquaman, imagem da serie Novos 52

Aquaman não usa máscaras e nunca se preocupou em proteger sua identidade, seja dos seus companheiros super-heróis, ou das pessoas com quem se relacionava. Isso torna seus relacionamentos muito mais honestos do que os de qualquer outro. As coisas se tornam mais incríveis, quando descobrimos que sua namorada, Mera, também é uma heroína. Com a habilidade de respirar debaixo d’água, hidro-cinética, ótima lutadora e com muito mais força do que aparenta, Mera manipula e solidifica líquidos, que resultam em vários tipos de ataques em uma batalha. Após algumas aventuras juntos, Aquaman decidiu que não havia razão para brincar e se casou com ela.

O filho de Aquaman e Mera:

Aquaman e Mera tiveram um filho, Arthur Jr. Ele possuía poderes e foi, por um bom tempo, uma luz na vida de Aquaman. Infelizmente, em uma edição de 1977 o vilão Black Manta sequestrou o menino e nosso herói não foi capaz de salvá-lo a tempo. A perda de seu filho levou à dissolução do casamento de Arthur, e Mera deixou a sua vida por algum tempo.

Aquaman e “Aquababy” em edição de 1977

Anos depois, o vilão Charybdis enfiou a mão dele em um rio infestado de piranhas. Ele podia se comunicar com os peixes, mas não forçá-los a fazer algo contra sua vontade. Aquaman perdeu sua mão, mas isso não o tornou um deficiente. Ele amarrou um arpão ao seu pulso, que mais tarde foi substituído por uma versão mecânica que girava como uma broca, atirava como uma arma de fogo e conduzia corrente elétrica. Em outras palavras, ele usou sua lesão como desculpa para se tornar ainda mais perigoso.

Mais algumas curiosidades:

  • Ele fundou a Liga da Justiça;
  • Lutou contra Deuses, como Triton.
  • Já deu a maior surra em: Flash,Lanterna Verde apanhou duas vezes e a terceira Aquaman mandou um tubarão pegar ele. Batman ganhou apanhou três vezes, mas o vencedor de surra vai para o Superman, que teve seu rosto esmurrado 4 vezes e uma delas com Kryptonita.

Acha pouco?! Confira esta imagem então:

Aquaman derrotou Superman e Batman ao mesmo tempo.


E então, ainda acha que o Aquaman fala só com peixes?